Como controles de iluminação contribuem para certificações verdes

Atualmente, é comum encontrar consumidores cada vez mais exigentes e indagadores em relação às construções onde vivem ou trabalham, tudo isto porque grande parte destas pessoas procuram locais que possam, de certa forma, contribuir para um mundo sustentável.

A exigência desta demanda de clientes conscientes, quanto a sua responsabilidade frente ao meio ambiente, tem feito com que incorporadoras, construtoras e arquitetos considerem em seus projetos, itens que ajudem a obter certificações sustentáveis ou verdes de seus empreendimentos, com o objetivo de valorizá-los frente ao mercado.

Dentre as diversas certificações existentes no mercado, uma delas é bastante conhecida: a Certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). Emitida pelo GBC (Green Building Council), possui 4 tipologias que consideram as diferentes necessidades de cada empreendimento, onde cada tipologia analisa 8 áreas distintas, sendo:

  • Localização e Transporte
  • Espaço Sustentável
  • Eficiência no uso da água
  • Energia e Atmosfera
  • Materiais e Recursos
  • Qualidade Ambiental e Interna
  • Inovação e Processos
  • Créditos de Prioridade Regional

Para que um empreendimento alcance a pontuação mínima para obter a certificação é necessária atender a uma lista de pré-requisitos que lhe gerarão créditos, uma vez que tais itens estejam de acordo ao estabelecido.

Segundo dados do GBC, grande parte dos créditos para se adquirir a certificação sustentável está vinculada com a área de energia e atmosfera. Uma vez que, é possível obter uma média de redução de 30% com relação aos gastos de energia de um empreendimento.

A boa notícia é que, para atender aos critérios mínimos exigidos em relação aos requisitos da área de energia, não significa que você precisa realizar uma instalação elétrica complexa. Pelo contrário, ao adotar controles de iluminação simples, já é possível atender tais critérios e obter os créditos necessários para a certificação sustentável de seu empreendimento. 

 

Quer um exemplo?  É o caso do sistema de acionamento de iluminação através de sensores de presença com a função Override, que atualmente é um item obrigatório para obtenção da certificação LEED. Dessa forma, é possível que o sistema de iluminação seja acionado e desacionado automaticamente ou manualmente, ou seja, caso haja um longo período de inatividade, automaticamente a iluminação é desligada com objetivo de entregar controle e eficiência.

Além disto, os critérios para certificação LEED consideram a obrigatoriedade do gerenciamento das zonas de iluminação dos edifícios, através da instalação de sensores de movimento e presença para o controle dinâmico da iluminação nas garagens dos edifícios, controles de iluminação em zonas próxima as fachadas e  locais próximo às janelas, agregará pontos para a obtenção da certificação verde de seu empreendimento.

Mais do que estar conectado às novas tendências sustentáveis, redução de emissão de CO2 e qualidade de vida dos consumidores, é importante considerar o valor agregado e o custo-benefício que determinados itens trarão para o seu projeto, pois tais fatores certamente serão determinantes para que seus clientes possam escolher um empreendimento seu!

Lembre-se: segurança e tranquilidade não tem preço! #dicafinder