[Artigo] Como escolher e instalar corretamente um dimmer

Dicas importantes para você saber qual é o melhor dimmer para sua instalação

Adotar comportamentos que visam a economia de energia atualmente, significa também reavaliar a melhoria da eficiência dos sistemas de iluminação. Isto muitas vezes resulta na substituição de lâmpadas tradicionais por lâmpadas do tipo LED.

No entanto, é importante ressaltar que, graças a esta nova tecnologia, ao mesmo tempo que é possível economizar, é necessário também ter muita atenção no momento de realizar a compra deste tipo de lâmpadas, uma vez que  é possível encontrar diversos modelos que atendam às específicas necessidades de cada projeto ou instalação.

Algumas dicas para comprar uma lâmpada LED (Light Emitting Diode)

Para comprar uma lâmpada que corresponda às suas necessidades, é fundamental verificar algumas características:

1. Potência

É a primeira característica para verificar. Isto é porque a lâmpada de LED permite obter o mesmo brilho de qualquer outra lâmpada, mas consumindo menos energia. Em geral, para simplificar, sempre é informado na embalagem a potência da lâmpada LED e a correspondência com a potência de uma lâmpada comum.

2. Duração

Refere-se a uma estimativa da vida útil. Graças a esta informação, é possível saber quanto tempo a lâmpada poderá durar.

3. Tempo de Acendimento

Quando a lâmpada é utilizada em áreas de passagem, onde é ligada e desligada muitas vezes, torna-se importante considerar esses dados e ainda entender quanto tempo a lâmpada leva para emitir sua intensidade luminosa total.

4. Temperatura de cor - Kelvin

Esta medida permite saber se a luz emitida pela lâmpada será quente ou fria. Luz com tonalidade mais suave, torna o ambiente mais aconchegante e relaxante; já uma luz mais clara, torna o ambiente mais estimulante. Assim, quanto maior o valor, mais fria será a luz e, quanto menor o valor, mais a luz emitida será quente e acolhedora. De forma geral, o ideal em uma residência é variar 1.700 K e 5.000 K, conforme o ambiente a ser iluminado.

espectro cromático | temperatura cores

  Espectro cromático e temperatura de cores - Fonte Wikipedia

 
CRI / ICR (Color Rendering Index - Índice de Reprodução de Cores)
 
O índice de reprodução de cor é a escala (de 0 a 100) utilizada para medir a fidelidade de cor que a iluminação reproduz nos objetos, ou seja, nos permite entender como os objetos iluminados aparecerão com suas cores naturais e não serão modificados pela luz da lâmpada. No caso, o valor desse índice deve ser o mais próximo possível de 100 ou, pelo menos, acima de 80.

Abertura do Feixe de Luz

O ângulo de feixe determina a superfície a ser iluminada, desta forma, uma abertura baixa do feixe de luz significará ser capaz de iluminar objetos distantes, quanto maior a abertura, mais objetos será possível iluminar.

Depois de verificadas essas características, antes de prosseguir com a compra da lâmpada LED, você deve considerar uma última coisa.

Estes dispositivos permitirão obter economia de energia, mas para conseguir criar a atmosfera ideal no interior da sua residência, escritório ou loja, o simples fato da utilização de uma lâmpada LED não permite atingir este objetivo.

É necessário combinar iluminação LED com um dimmer que permita ajustar a intensidade luminosa dentro de um ambiente e então criar a atmosfera ideal. É essencial que as lâmpadas sejam claramente indicadas como “dimerizáveis” pelo fabricante, podendo ser identificada pelo símbolo:

dimerizaveis

 

O que são os dimmers?

Dimmers são reguladores de intensidade luminosa que, graças a um circuito eletrônico, variam a tensão de alimentação da lâmpada utilizada para iluminação. Por exemplo, os dimmers Finder podem aumentar ou diminuir a intensidade da luz emitida por uma lâmpada simplesmente pressionando um botão.

Entrando um pouco nas características técnicas, é importante considerar os diferentes métodos de ajuste da carga da lâmpada e, em particular, o corte de fase, no qual há uma "parcialização" da onda que chega ao acionador de energia da lâmpada.

Dependendo da porção de onda de corte, é possível ter um dimmer de corte de fase ascendente (leading edge) ou um dimmer de corte de fase descendente (trailing edge):

corte de fase ascendente - leading edge

Corte de fase ascendente (Leading Edge): em que o dimmer parcializa a parte inicial da meia onda, pelo que a corrente elétrica é desativada na parte frontal da forma de onda de entrada AC imediatamente após o cruzamento zero. Este método é geralmente mais adequado para a regulação de transformadores eletromecânicos para lâmpadas e baixa tensão BT, CFL e LED 230V.

Corte de Fase Inverso

Corte de fase descendente (Trailing Edge): em que o dimmer parcializa a parte final da meia onda, por meio do qual a corrente elétrica é desligada no final da forma de onda de entrada AC imediatamente antes do cruzamento zero. Este método é geralmente mais adequado para a regulação de transformadores eletrônicos para lâmpadas de baixa tensão, lâmpadas incandescentes, halógenas ou LED.

Os dimmers Finder

dimmer master slave finder

Na linha de Dimmers Finder, é possível escolher entre dois tipos de Dimmers configuráveis com ambos os métodos de corte de fase - leading edge e trailing edge: o Dimmer (Tipo 15.81), um produto simples e pronto para uso, e a combinação de Master Dimmer e Slave Dimmer, um sistema flexível e poderoso que permite uma dimerização múltipla.

Em particular, os dimmers Master & Slave podem ser usados em três combinações diferentes:

  • Master Dimmer + Slave Dimmer: em que o Master controla um ou mais Slaves (até um máximo de 30 unidades) e os botões atuam como ON / OFF que, ao mesmo tempo, se pressionados por um longo período permitem ajustar o nível de brilho. Esta solução é a mais recomendada, em particular quando a carga total é superior aos 400 W nominais do Slave.

  • Master Dimmer + Reator dimerizável: em que toda a inteligência do Master Dimmer é usada. Assim é possível controlar um reator dimerizável com entrada de 0-10V, respeitando a polaridade. Esta solução é adequada para controlar luminárias de teto com lâmpadas fluorescentes ou lâmpadas de LED de baixa voltagem. Atenção, porque neste caso será necessário usar o contato identificado com 14 que irá desligar completamente o reator abaixo do valor mínimo de 1V.

  • Controlador 0-10V + Slave Dimmer: em que a potência total do Slave Dimmer será usado para acionar as lâmpadas. Seu controle ocorrerá diretamente do sistema de automação predial com saída de 0-10V. Esta solução pode ser adotada nos sistemas de Automação Residencial ou Automação Predial. 

    Graças ao uso desses dispositivos, é possível estabelecer e ajustar a intensidade da luz em um ambiente, aumentando ou diminuindo dependendo da atividade que estiver ocorrendo.

A adição de um dispositivo dimmer ao uso de lâmpadas LED também permite obter pelo menos duas vantagens interessantes:

  • Aumentar a eficiência e a duração dos equipamentos de iluminação. A duração de uma lâmpada está relacionada a sua temperatura de funcionamento, o que nas lâmpadas de LED é consideravelmente menor do que a das lâmpadas incandescentes. Quanto maior a temperatura, menor será a vida útil de uma lâmpada. Para isso, ao adicionar o uso de um dimmer, é possível reduzir ainda mais a temperatura de operação e, consequentemente, aumentar a vida útil das lâmpadas.

  • Maior economia de energia, obtida com o aumento da duração e eficiência das luminárias.

Em resumo, atualmente, a escolha e compra de uma lâmpada requer uma maior consciência das características e diferenciais que os vários tipos de lâmpadas possuem e também da importância de saber como combinar o dimmer certo com o sistema de iluminação escolhido, para ajuste da intensidade luminosa no ambiente. Respeitando estas pequenas medidas, será possível obter uma qualidade de iluminação certamente muito maior e, acima de tudo, de acordo com suas necessidades.